ETF (fundos de índices)

Saiba o que são os ETFs

ETF, ou “Exchange Traded Funds”, são fundos de índices negociados em bolsas de valores. Na prática, um ETF é um fundo espelhado em determinado índice e suas cotas são negociadas em bolsa da mesma forma que as ações.

Um ETF de renda variável é um fundo que representa uma comunhão de recursos destinados à aplicação em uma cesta composta pelas mesmas ações que formam determinado índice de ação na bolsa de valores. Por exemplo, o ETF FIND11, do setor financeiro, busca refletir o desempenho do Índice Financeiro (IFNC) da B3. Um dos ETFs mais conhecidos, o PIBB11, espelha a composição do IBr-X 50.

Já o ETF de renda fixa também é uma cesta de ativos, mas que espelha índices de renda fixa, cujas carteiras teóricas são compostas, majoritariamente, por títulos públicos ou títulos privados. É o caso, por exemplo, do ETF IMAB-11, que replica a carteira do IMA-B.

Uma das vantagens do investimento em ETF é que os pequenos investidores, principalmente, encontram nele uma forma de diversificar seus investimentos, porque ao comprar uma cota é possível investir em diferentes ações ou títulos de renda fixa fazendo uma única operação.

Além disso, o pequeno investidor pode, com poucos recursos, investir em uma cesta de ativos de uma forma mais barata do que montando uma carteira de ações ou de títulos de renda fixa.


Vantagens



Diversificação

Ao comprar uma cota de ETF, na verdade, você está investindo de forma indireta em todas ações ou títulos de renda fixa que compõem o índice de referência do fundo.

Preço mais acessível

Custo mais baixo comparado ao que você teria comprando, individualmente, cada ação ou título de renda fixa que compõe um índice

Flexibilidade e praticidade

Comprando um ETF, você compra, indiretamente, uma cesta de ações ou títulos de renda fixa em apenas uma operação. No mercado secundário é possível comprar ou vender cotas de um ETF como se fosse uma ação1.

1. Para tanto, é necessário observar o horário de negociação das cotas, o lote padrão de negociação e as condições de mercado e de liquidez.




Como saber se esse investimento é adequado para mim?

Assim como o investimento em ações, o investimento em ETFs de renda variável é recomendado para quem tem parte de seus investimentos com foco no longo prazo, ou seja, para investidores que já contam com uma reserva de patrimônio de que não vão precisar em breve.

Não é recomendado para investidores de perfil conservador. O principal público alvo desse tipo de investimento é formado por quem está disposto a correr mais riscos em troca da possibilidade de uma rentabilidade maior, ou seja, investidores de perfis moderado, arrojado e agressivo.

Já os ETFs de renda fixa apresentam as mesmas características de um investimento em renda fixa e são indicados para clientes que desejam conhecer antecipadamente o cálculo da rentabilidade que receberão por seus investimentos, seja ela prefixada ou pós-fixada.

Antes de investir, é recomendável que você preencha o questionário de perfil de investidor disponível no site da Itaú Corretora. Clique aqui para preencher e conhecer seu perfil.

Quais os riscos do investimento em ETF?

ETFs de renda variável estão sujeitos aos mesmos riscos das operações com ações. É preciso lembrar que um ETF de renda variável espelha um índice da bolsa e, dessa forma, está sujeito aos riscos inerentes ao segmento e setor que busca refletir.

No caso dos ETFs de renda fixa, o risco está relacionado à variação de preço dos títulos de renda fixa que compõem o índice de referência.

Além disso, pode haver descolamento entre a rentabilidade do índice e do fundo, ou seja, o desempenho do fundo pode não refletir integralmente a rentabilidade do índice que ele acompanha, ou risco de liquidez das cotas do fundo ou dos ativos que compõem a carteira do fundo, por exemplo, além dos riscos aos quais os ativos que compõem o fundo estão naturalmente sujeitos, como riscos de mercado e sistêmico.


Como investir

Assim como acontece no mercado de ações, é possível negociar ETFs de renda variável no mercado integral ou fracionário. O lote padrão é formado por 10 cotas de ETFs. Caso você queria adquirir uma quantidade menor, a negociação é feita no mercado fracionário.

No caso do ETF de renda fixa, a negociação também é semelhante a de uma ação, mas não há diferenciação entre mercado integral e fracionário, já que o lote padrão é de 1 cota.

Para investir, o procedimento é exatamente igual ao da compra de uma ação. Basta acessar o menu Compre > Ações e digitar o código do fundo.


Liquidação

A liquidação financeira da compra e venda de ETFs de renda variável é feita em dois dias úteis (D+2), ou seja, após a compra (ou venda) dos ativos, os recursos somente serão debitados (ou creditados) dois dias úteis após a operação.

Já para os ETFs de renda fixa, a liquidação financeira de sua compra e venda ocorrerá no dia útil seguinte (D+1) ao do fechamento da operação.

Tributação

A tributação de ETFs de renda variável é diferente da que ocorre para os ETFs de renda fixa.

Renda variável

No momento da venda das cotas de ETFs de renda variável, incide imposto de renda à alíquota de 15% sobre o ganho de capital auferido do investidor (diferença positiva entre o valor da venda e o custo de aquisição das cotas). No caso dos ETFs de renda variável, é de responsabilidade do próprio investidor o recolhimento do imposto de renda.

Diferente do mercado de ações, para ETF não se aplica a isenção do imposto de renda para vendas abaixo de R$ 20 mil no mês.

Assim como na venda de ações, na venda de cotas de ETF de renda variável em bolsa de valores, haverá também a retenção de imposto de renda na fonte, à alíquota de 0,005%.

Renda fixa

Os rendimentos ou ganhos de capital auferidos pelo investidor em ETFs de renda fixa estão sujeitos ao Imposto de Renda que é cobrado no momento do resgate da aplicação, pagamento de rendimentos ou alienação do ativo no mercado secundário e direto na fonte, ou seja, você não precisa se preocupar em realizar o recolhimento posteriormente.

A alíquota de IR pode variar entre 15%, 20% ou 25% , já que os ETFs de renda fixa possuem tributação conforme o prazo médio de repactuação (duration) dos títulos que os compõem. Quanto maior a duration, menor será a alíquota de IR. Confira abaixo:

Confira abaixo a alíquota referente aos ETFs de Renda Fixa listados na B3 atualmente:

Custos

Os custos são os mesmos de uma operação com ações, ou seja, de corretagem e emolumentos. Além disso, cada ETF cobra uma taxa de administração do fundo. Essa taxa é cobrada diretamente das cotas dos fundos, não havendo débito deste valor na compra do ETF.

Quais são os ETFs existentes?

Segue abaixo uma lista dos principais ETFs operados na bolsa:

RENDA VARIÁVEL

FIND11: busca refletir o desempenho do índice financeiro (IFNC) da bolsa.

ISUS11: busca refletir o desempenho do índ. de sustentab. empresarial (ISE) da bolsa.

GOVE11: busca refletir o desempenho do índ. de governança corporat. (IGCT) da bolsa.

DIVO11: busca refletir o desempenho do índice de dividendos (IDIV) da bolsa.

MATB11: busca refletir o desempenho do índice de materiais básicos (IMAT) da bolsa.

PIBB11: busca refletir o desempenho do índice IBr-X 50 da bolsa.

BOVA11: busca refletir o desempenho do índice do Ibovespa.

BOVB11: busca refletir o desempenho do índice do Ibovespa antes das taxas e despesas.

BRAX11: busca refletir o desempenho do índice do IBrX-100 da bolsa.

SMALL11: busca refletir o desempenho do índice de Small Caps da bolsa.

IVVB11: acompanha o índice Standard & Poor's 500, que representa as 500 maiores empresas negociadas na NYSE ou na NASDAQ, por valor de mercado.

BOVV11: tem como objetivo de refletir a performance, ante das taxas e despesas, do Ibovespa.

BBSD11: utiliza como referência o S&P Dividendos Brasil, que mede o desempenho das melhores ações pagadoras de dividendos no mercado brasileiro.

SPXI11: tem como objetivo refletir a performance do índice S&P500 principalmente através do investimento em cotas de fundo de índice estrangeiro.

ECOO11:  busca refletir o desempenho do índice carbono eficiente (ICO2) da bolsa.

XBOV11: busca obter de forma geral, retornos de investimentos que correspondam à performance do Ibovespa.

RENDA FIXA

IMAB11: é uma seleção de títulos de Tesouro reunidos em um só fundo de investimento, refletindo o índice teórico da Anbima, o IMA-B, que é composto por NTN-Bs, emitidas pelo governo brasileiro.

IB5M11: é um ETF de renda fixa que replica o IMA-B 5+, índice da Anbima composto por títulos do tesouro indexados à inflação (IPCA) com vencimento de cinco anos ou mais.

IRFM11: é um ETF de renda fixa que replica o IRFM P2, índice da Anbima composto de títulos do Tesouro pré-fixados.

FIXA11: é um ETF de renda fixa que replica o S&P/B3 Índice de Futuros de Taxas de Juros, acompanhando o retorno de uma carteira teórica composta por contratos futuros de DI com vencimento de três anos (juros prefixados).


Perguntas frequentes

É possível adquirir ETFs por meio da Compra Programada?

Eu recebo os proventos pagos pelas ações que compõem o ETF?


ESTA INSTITUIÇÃO É ADERENTE AO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO.

É muito importante que você conheça e seus investimentos adequem-se ao seu perfil de investidor - basta preencher um rápido questionário e você pode atualizá-lo sempre que necessário.

Este material tem como objetivo único fornecer informações e não constitui nem deve ser interpretado como recomendação quanto à manutenção, compra ou venda de ativos financeiros e valores mobiliários. Não é considerado o perfil específico de um determinado investidor. Preços, taxas e disponibilidade de investimentos estão sujeitos a alteração sem prévio aviso. Este material e a rentabilidade passada não contêm ou representam garantia de rentabilidade futura. A Itaú Corretora exime-se de toda e qualquer responsabilidade por prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material. O conteúdo deste material não pode ser reproduzido ou distribuído a terceiros sem prévio e expresso consentimento da Itaú Corretora.

O mercado de bolsa de valores é considerado de alto risco porque pode sofrer grandes oscilações causadas por alterações políticas e econômicas, entre outras, no Brasil, exterior e emissor.

O mercado de renda fixa não é isento de riscos, os quais são representados, principalmente, pelos riscos de crédito do emissor, iliquidez e alterações político-econômicas, no Brasil ou exterior, dentre outros.

Consultas, sugestões, reclamações, críticas, elogios e denúncias, fale com a Central de Atendimento: para correntistas 4004-3131* (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 722 3131 (demais localidades) ou para não correntistas 4004-3005* (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 726 3005 (demais localidades), em dias úteis, das 9h às 18h, ou entre em contato com o Fale Conosco no website www.itaucorretora.com.br. Se necessário, utilize o SAC Itaú: 0800 728 0728. Caso não fique satisfeito com a solução apresentada, de posse do protocolo, contate a Ouvidoria Corporativa Itaú: 0800 570 0011 (em dias úteis das 9h às 18h) ou Caixa Postal 67.600, São Paulo-SP, CEP 03162-971. Deficientes auditivos, todos os dias, 24h, 0800 722 1722. *Custo de ligação local.